Aprenda Como Cultivar Orquídeas Cattleyas

Planta típica do sudoeste asiático, onde antes florescia literalmente que nem mato, a Arundina graminifolia faz parte de um gênero bem pequeno, com apenas outras sete espécies, todas terrestres e de clima quente. As sementes são diminutas, e um único fruto pode gerar milhares de novas plantas, cada uma com uma característica diferente da outra. Mas as sementes são muito pequenas, e não conseguem germinar por recursos próprios. Elas precisam das condições de acidez e da disponibilidade de nutrientes que fungo micorriza de uma planta adulta fornece. Assim, modo mais simples (e menos eficiente) de reprodução por sementes é simplesmente espalhá-las sobre e ao redor das raízes de orquídeas adultas, assegurando-se de que tenham umidade constante.
Atualmente, existem métodos de reprodução de orquídeas revolucionários. A multiplicação por sementes, além de ser muito mais complexa, é também demorada, pois leva sete anos desde a fecundação da flor até a primeira floração. Entretanto, é vantajosa para a produção em grande escala. inconveniente é a obtenção de uma grande variedade de flores com novas características, pois elas não são todas iguais à planta-mãe.
Depois de escolhidas a orquídea e a árvore, amarre a flor no tronco, nas forquilhas ou nos galhos mais finos, no caso das orquídeas menores. Para prender a muda alguns especialistas recomendam a utilização de um material de apoio entre a flor e a casca da árvore, como esfagno (tipo de musgo), mas outros preferem a amarração direta. Seja qual for a versão de fixação escolhida, ideal é que a planta esteja emitindo raízes novas, que facilitam a fixação.
É um método de propagação comum nas orquídeas dos gêneros  quanto custa um curso de design de sobrancelha , Epidendrum e Dendrobium. Normalmente um Keiki é formado quando a orquídea é mantida muito umida e com luminosidade abaixo da ideal. Explico, que hoje é um Keiki era para ser uma flor, mas como havia muita água disponível e luminosidade mais baixa, a planta decidiu que ao invés de dar botões florais, iria das novas mudas.
Como nada em orquidofilia é definitivo, há opiniões diferentes sobre mesmo assunto. Segundo especialista Antonio Yoshio Sano , outro de nossos ilustres entrevistados, a maioria dos iniciantes resolve replantar a orquídea apenas quando percebe que ela está com algum problema. Neste momento, no entanto, a situação já é crítica demais. ideal, segundo este orquidófilo, é que cultivador se antecipe ao decaimento da planta, ocasionado pela deterioração do substrato, e troque antecipadamente, a cada um ano e meio, aproximadamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *